04/03/2016 às 11h32min - Atualizada em 04/03/2016 às 11h32min

Agente de saúde de Mafra foi morta por asfixia

O Instituto Geral de Perícias (IGP) concluiu que a agente de saúde encontrada enterrada em Mafra no sábado, 27, não foi estuprada. Segundo o laudo, a causa da morte foi asfixia. Havia ainda o sinal de um tiro de raspão em um dos braços de Josiane. O velório de Josiane Barros (foto), 35 anos, foi realizado no domingo, 28, no salão do Avencal do Saltinho, acompanhado de centenas de pessoas. O sepultamento aconteceu  na manhã de segunda-feira, 29, no cemitério de Augusta Vitória. As investigações continuam para apurar os motivos e os meios utilizados no crime. Josiane deixou pais, filha e três irmãos.

SUSPEITO

O principal suspeito do crime, Elói Greffin, 19 anos, chegou a ajudar a Polícia na busca pelo corpo de Josiane. Segundo a Polícia, ele ajudou a arrombar a porta da casa da agente de saúde durante as buscas. Greffin foi preso depois que deixou Avencal do Saltinho na tarde de sábado, 27, na localidade do São Lourenço, em Mafra. Na Delegacia da Polícia Civil de Mafra, acabou confessando que rendeu a vítima e cometeu o crime. A Polícia ainda não revelou o que teria motivado o crime.

Jmais


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »