27/01/2016 às 08h20min - Atualizada em 27/01/2016 às 08h20min

Sobe para 9 número de casos de dengue em SC, segundo Dive

Subiu para nove o número de casos de dengue em Santa Catarina, divulgou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) em boletim nesta terça-feira (26). São seis a mais do que noboletim anterior. Do total de nove, sete pacientes contraíram a doença em outros estados e os outros dois casos estão em investigação.

Em relação às outras duas doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, o número de quatro casos de zika vírus permanece igual ao relatório da terça passada. Nenhum caso de febre de chikungunya foi confirmado. Oito estão em investigação.

Atualmente existem 28 municípios considerados infestados pelo mosquito: AnchietaBalneário CamboriúChapecóCordilheira AltaCoronel FreitasCoronel MartinsCunha Porã,FlorianópolisGuaraciabaGuarujá do SulItajaíItapemaJoinvilleMaravilhaNova Itaberaba, Novo Horizonte, PalmitosPasso de TorresPinhalzinhoPlanalto Alegre, Princesa,São BernardinoSão Lourenço do OesteSão Miguel do OesteSerra AltaUnião do Oeste,Xanxerê e Xaxim. A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

Dengue
De 1º a 23 de janeiro, foram notificados 559 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 523 (94%) casos estão em investigação e 27 (5%) foram descartados. Os outros 9 (2%) foram confirmados.

Em relação aos focos do mosquito em Santa Catarina, foram identificados 697 focos, em 67 municípios.

Zika vírus
Os casos confirmados foram identificados emBraço do Norte, Sul do estado, Florianópolis eIpuaçu, no Oeste, sendo dois casos nessa última cidade. Os prováveis locais de infecção foram os estados do Mato Grosso, Rio de Janeiro e Sergipe.

Salas de situação
Todos os 28 municípios considerados infestados pelo Aedes aegypti fizeram uma sala de situação, informou o boletim.

Os municípios de Novo Horizonte e Princesa ainda não informaram os representantes de instituição que vão compor as salas, segundo a Dive.

Fonte: g1


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »