12/01/2016 às 09h14min - Atualizada em 12/01/2016 às 09h14min

Centro de Inovação de Florianópolis vai fazer testes de combate ao câncer

O Centro de Inovação e Ensaios Pré-Clínicos (CIEnP), em Florianópolis, foi um dos três selecionados em todo o país pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) para realizar testes sobre a eficácia e a segurança da fosfoetanolamina sintética no combate ao câncer, informou o governo do estado nesta segunda-feira (11).

O laboratório catarinense terá a missão de fazer testes em animais com câncer. O trabalho começou este mês e tem duração prevista para até dois anos, mas os primeiros resultados devem ser informados ao Ministério em julho deste ano, afirma o diretor do CIEnP, pesquisador João Batista Calixto. “Nosso principal objetivo é verificar a segurança”, destacou.

Os testes em laboratórios são um passo importante para a regulamentação do produto, que ainda não pode ser comercializado. O laboratório fará exclusivamente testes com o produto. Não fabricará nem distribuirá o medicamento.

Fosfoetanolamina sintética
A fosfoetanolamina sintética foi desenvolvida pela equipe do pesquisador Gilberto Chierice, então no Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da Universidade de São Paulo (USP).

Já aposentado, ele e outros profissionais da área em diferentes localidades do país chegaram a distribuir gratuitamente o medicamento.

Mas o produto ainda não tem registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que tem gerado discussões judiciais.

Em caso de resultados positivos nos testes encomendados pelo MCIT, o Ministério da Saúde e a Anvisa determinarão as diretrizes para a produção e distribuição regularizada do produto como medicamento.

Além do  CIEnP, apenas outros dois laboratórios brasileiros foram selecionados pelo MCTI para participarem dos testes: o Laboratório de Avaliação e Síntese de Substâncias Bioativas (LassBio), do Rio de Janeiro, ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); e o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM), de Fortaleza, ligado à Universidade Federal do Ceará (UFC). Neste último, em uma etapa mais avançada, devem ser realizados também testes com humanos.

CIEnP
Uma das principais estratégias do CIEnP é desenvolver e melhorar produtos farmacêuticos. “Somos uma empresa privada sem fins lucrativos, com o objetivo de desenvolver projetos de pesquisa para inovação tecnológica na área farmacêutica, seja para tratamento humano com medicamentos e cosméticos ou também para tratamento veterinário”, explicou o diretor Calixto.

Para a construção do centro, a iniciativa contou com verbas do governo do estado, Ministério da Saúde e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. O prédio foi concluído em 2014 e inaugurado oficialmente no início de 2015.

Fonte: g1


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »