05/11/2015 às 08h53min - Atualizada em 05/11/2015 às 08h53min

Moça que sofreu acidente por causa de buraco na SC-477 vai processar o Estado

Jmais

Ana Carolina Guimarães, que no dia 25 de agosto sofreu um grave acidente na SC-477, disse que vai processar o Estado, a quem responsabiliza pela causa de seu acidente. A SC-477 liga Canoinhas a Major Vieira. No dia 25 de agosto, Ana retornava de Papanduva quando colidiu o Uno que dirigia contra um Gol conduzido por  João Antonio Cubas. Fotos comprovam que Ana Carolina freou bruscamente depois de ter caído dentro de um buraco na rodovia, que contabiliza 394 buracos, segundo conta feita por moradores recentemente. Pelas fotos é possível perceber que a marca de frenagem mostra que a roda dianteira acertou o buraco, quebrando a barra de direção do veículo e, na sequência, a motorista perdeu o controle invadindo a pista contrária vindo a se chocar contra o Gol, cujo motorista não conseguiu evitar a colisão.

As fotos serão usadas como provas no processo que Ana pretende mover contra o Estado. “Espero que sirva de exemplo para que mais acidentes não aconteçam”, disse Ana em entrevista ao Jornal da Band desta quarta-feira, 4.

Ana ficou inconsciente e passou 16 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São José, de Jaraguá do Sul. Quando acordou não lembrava de nada. Um enfermeiro contou para ela que ela teria sofrido um acidente em Porto União.

Mais de dois meses depois do acidente, Ana ainda se recupera. Ela sofreu uma grave fratura na clavícula e tem dificuldades em falar. João Antonio Cubas também teve sequelas do acidente, principalmente na boca. Mesmo com cinto de segurança ele foi projetado com o banco  contra o pára-brisas do veículo, o que causou os ferimentos graves em sua boca.

 

SITUAÇÃO PÉSSIMA

A maior parte das rodovias de Santa Catarina é composta de pista dupla, sendo que o maior percentual (61,6%) está avaliado entre regular a péssimo nas condições gerais. Os resultados foram divulgados nesta quarta-feira, na 19ª edição da pesquisa Confederação Nacional do Transporte (CNT) de Rodovias 2015, em Brasília.

O estudo avaliou durante os meses de junho e julho deste ano mais de 100 mil quilômetros de toda a malha federal pavimentada e os principais trechos de rodovias estaduais também pavimentados do país, destacando as características regionais em cada estado.

Da extensão total avaliada em Santa Catarina, 82,3% são de pista simples de mão dupla. Apenas 3,2% são pistas duplas com canteiro central. No estado geral das rodovias catarinenses, constituído pelos critérios de pavimentação, sinalização e geometria das rodovias, 61,6% foram avaliadas entre regulares a péssimas e 38,4% entre ótimas e boas.

A geometria das vias apresenta o maior problema, sendo que 31% das rodovias foram caracterizadas como péssimas e 77,1% entre regulares e péssimas. Foram identificados problemas também relacionados a sinalização, sendo 45,7% das vias classificadas como regulares. A precariedade do pavimento também é regular em 29,1% das vias.

No comparativo nacional da extensão total avaliada nessa 19ª edição, 57,3% das rodovias apresentaram algum tipo de deficiência no estado geral (que inclui a avaliação conjunta do pavimento, da sinalização e da geometria da via), sendo que 6,3% estavam em péssimo estado, 16,1% ruins e 34,9% regulares.

 

PLACAS

Diante da precariedade do pavimento da SC-477 e ciente que sua revitalização não deve acontecer em breve, vereador Wilmar Sudoski (PSD) resolveu cobrar o reforço da sinalização para, pelo menos, orientar os motoristas sobre o que irão encontrar quando transitarem pela rodovia.

Por meio de requerimentos direcionados à 26ª Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) e à presidência do Departamento Estadual e Infraestrutura (Deinfra), o vereador está sugerindo a instalação de placas em diversos pontos da rodovia, com avisos como “dirija com cuidado” e “buracos na pista”. “Para que os motoristas fiquem atentos e redobrem a atenção”, garantiu.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »