29/10/2015 às 09h21min - Atualizada em 29/10/2015 às 09h21min

SC tem preço estável com tendência de queda no mercado do leite

G1

Santa Catarina registra tendência de queda no mercado do leite por causa da oferta elevada e demanda menor, diz Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Faesc). Com isso, o produtor catarinense apresenta perda de 6,5% no faturamento, se comparado ao mesmo período do ano passado. Os produtos com maior valor agregado foram os mais afetados, com diminuição no consumo de iogurtes, queijos e leite condensado, por exemplo.

O resultado da queda na remuneração do produtor, segue uma tendência nacional. No Brasil o produtor está recebendo 9,4% menos neste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

O Conselho Paritário Produtor e Indústria de Leite do Estado (Conseleite) anunciou os valores projetados para o leite padrão no mês de outubro, registrando leve queda de -0,5%, ou seja, R$ 0,8935. O leite acima do padrão ficou em R$ 1,0275 o litro e, abaixo do padrão, R$ 0,8123. Mas no estado é pago acima do valor referência. A maior indústria láctea da região oeste, por exemplo, pratica R$ 1,05 por litro do leite entregue na plataforma.

O presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo analisa que, apesar da abundância de leite no mercado interno e da redução do consumo, o Brasil continua importando leite em pó do Uruguai e da Argentina criando uma situação de oferta elevada. Por isso os preços não melhoram.

A conjugação de fatores negativos, como reajuste nos preços da energia elétrica, combustíveis e de mão obra, além da valorização do dólar frente ao real, provocou perda do poder de compra do produtor de leite e gastos elevados na composição dos insumos utilizados na produção.

Produção Catarinense
Santa Catarina é o quinto produtor nacional e gera 2,8 bilhões de litros por ano. Praticamente todos os estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural.

O oeste catarinense responde por 73,8% da produção. Os 80 mil produtores de leite, dos quais 60 mil são produtores comerciais, geram 7,4 milhões de litros por dia.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »