10/08/2017 às 14h24min - Atualizada em 10/08/2017 às 14h24min

Defunto é retirado do caixão para o hospital ao família desconfiar que ele pudesse estar vivo no Paraná

BandaB

Uma situação inusitada foi registrada na manhã desta quarta-feira (09), em Santa Helena, oeste do Paraná. Um médico do Pronto Atendimento Municipal foi chamado na Capela Mortuária, pelos familiares de um homem de 44 anos, que estava sendo velado, mas a família acreditava que ele pudesse estar vivo.

O médico mediu os batimentos cardíacos com um oximetro de dedo.  O aparelho usado pelo médico registrou 74 batimentos cardíacos por minuto, semelhante ao de uma pessoa viva e com as mesmas características. Imediatamente o homem foi encaminhado ao pronto atendimento, onde foi avaliado por dois médicos. Após nova avaliação o óbito foi confirmado.

Segundo familiares, o corpo estava com temperatura corporal elevada e eles suspeitaram que ele estivesse vivo, pois o médico, de plantão em São José das Palmeiras, atestou o óbito, sem dar maiores explicações para a família.

O homem tinha 44 anos e morava em um assentamento em São José das Palmeiras. A Polícia Militar foi acionada, pois a família irá registrar um boletim de ocorrências e solicitar apuração dos fatos.

O médico Miguel Juri Reston Junior, de São José das Palmeiras, disse que o homem, vítima de infarto, deu entrada no hospital daquele município, as 23h de terça-feira (8), já em óbito. De acordo com o médico, ele não tinha batimentos cardíacos, estava sem pulso, as pupilas estavam dilatadas e já havia palidez cadavérica. Ele tinha todos os sinais de infarto e óbito.

Ainda de acordo com o médico, é normal que o oximetro oscile assim que é colocado no corpo, zerando logo após.

O sepultamento será nesta quinta-feira pela manhã.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »