27/06/2017 às 10h18min - Atualizada em 27/06/2017 às 10h18min

Após morte de bebê em Mafra, Samu vai mudar de gestão em SC

G1

Uma pequena nota com seis linhas, divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde na sexta-feira à tarde, passou quase despercebida, mas trata sobre mudanças estruturais numa das áreas mais importantes para os catarinenses: o atendimento emergencial oferecido pelo Samu. O texto informa que um novo modelo está sendo estruturado em parceria entre o Corpo de Bombeiros Militar, Secretaria da Fazenda e da própria Saúde.

 Um tenente-coronel do CBM será nomeado como gestor da área. Também ficam suspensas as modificações anunciadas recentemente, como a redução de oito para quatro das centrais de regulação de atendimento do Samu.

 O contrato com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), organização social responsável pela gestão do serviço no Estado, venceu na última semana. O Centro Administrativo pretende reduzir o valor mensal do atual contrato com a OS de R$ 9 milhões para R$ 7 milhões e renovar por apenas seis meses. Atualmente, o repasse mensal para a organização gira em torno de R$ 18 milhões, incluindo-se o Samu e os hospitais Florianópolis e de Araranguá.

 O episódio da bebê em Mafra, que morreu após aguardar por 15 horas por uma ambulância para transferência no dia último dia 14, foi uma espécie de gota d`água que fez transbordar o copo na relação entre o governo do Estado e a SPDM. Nos bastidores, foi classificado como inadmissível uma viatura ficar parada por falta de combustível, mesmo com várias pessoas se dispondo a abastecê-la, resultando naquela tragédia. Até porque, naquela semana o Estado tinha feito um repasse de R$ 8 milhões à OS.

 A Polícia Civil investiga o caso para esclarecer de quem foi a omissão. O fato é que até agora a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina se restringiu a uma simples nota dizendo que iria apenas apurar os fatos. Muito pouco para uma empresa que tem a responsabilidade de prestar o pronto-atendimento e salvar a vida de milhares de catarinenses todos os dias.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »