03/01/2017 às 10h21min - Atualizada em 03/01/2017 às 10h21min

Unidade de Coleta de Sangue de Canoinhas será fechada definitivamente, afirma HEMOSC

O ano de 2017 começa com uma triste notícia para a região, a unidade de Coleta do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) de Canoinhas será fechada.

A informação foi postada nesta segunda-feira (2) no site oficial do Hemosc.

 Segundo o comunicado, desde a implantação da unidade em Canoinhas, em janeiro de 2009, as perspectivas de atendimento às metas foram frustras, apesar da boa acolhida por parte da população.

 A microrregião de Canoinhas é composta por 12 municípios, tendo uma população de 243.782 habitantes e o município de Canoinhas 52.765 segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE,2010), com uma densidade demográfica de 26 habitantes/ km².

De acordo com a Portaria 1631 de outubro de 2015, que aprova critérios e parâmetros para o planejamento e programação de ações e serviços de saúde no âmbito do SUS, a recomendação para atendimento das necessidades assistenciais relativas a serviço de hemoterapia da microrregião de Canoinhas consiste apenas na realização de Coletas Externas para captação de sangue e não na implantação ou manutenção de uma Unidade de Coleta, e a instalação de Agência Transfusional.

Para cálculo da capacidade operacional dos serviços de hemoterapia utiliza-se o parâmetro de 03 (três) coletas por cadeira de doação por hora, multiplica-se este número pelo número de horas que o serviço funciona e se multiplica pelo número de dias de funcionamento do serviço. A Unidade de coleta de Canoinhas tem três cadeiras e funciona quatro horas por dia, de segunda a sexta feira, tendo portanto uma capacidade instalada para 720 coletas/mês, sendo que durante todo o tempo de funcionamento, em nenhum mês, houve o alcance deste resultado.

Considera-se que para um serviço não ser caracterizado como deficitário (custo x efetividade), o número mínimo de coletas no mês é de 400 bolsas, onde percebe-se também que em nenhum mês houve essa coleta mínima na Unidade de Coleta de Canoinhas. Ainda, no que se refere ao percentual de coletas realizadas pela Unidade de Coleta de Canoinhas, considerando o total de bolsas coletadas na Hemorrede, no ano de 2015 sua coleta representou somente 2,43%.


 Outro fator que nos compele a sugerir o fechamento da referida unidade é o índice de aproveitamento das bolsas coletadas não ser tecnicamente satisfatório, decorrente do tempo entre a coleta da bolsa em Canoinhas e o processamento em Joaçaba, impossibilitando a produção de concentrado de plaquetas, gerando somente concentrado de hemácias e plasma comum. Este plasma não deve ser utilizado na terapia transfusional sendo enviado à indústria para produção de hemoderivados, porém com a irregularidade de recolhimento por parte da Hemobrás e a ausência de espaço físico para acondicionamento (freezeres com temperatura inferior a -20°C) muitas bolsas de plasma são descartadas.

 Para cálculo da capacidade operacional dos serviços de hemoterapia utiliza-se o parâmetro de 03 (três) coletas por cadeira de doação por hora, multiplica-se este número pelo número de horas que o serviço funciona e se multiplica pelo número de dias de funcionamento do serviço. A Unidade de coleta de Canoinhas tem três cadeiras e funciona quatro horas por dia, de segunda a sexta feira, tendo portanto uma capacidade instalada para 720 coletas/mês, sendo que durante todo o tempo de funcionamento, em nenhum mês, houve o alcance deste resultado.

Considera-se que para um serviço não ser caracterizado como deficitário (custo x efetividade), o número mínimo de coletas no mês é de 400 bolsas, onde percebe-se também que em nenhum mês houve essa coleta mínima na Unidade de Coleta de Canoinhas. Ainda, no que se refere ao percentual de coletas realizadas pela Unidade de Coleta de Canoinhas, considerando o total de bolsas coletadas na Hemorrede, no ano de 2015 sua coleta representou somente 2,43%.

Outro fator que nos compele a sugerir o fechamento da referida unidade é o índice de aproveitamento das bolsas coletadas não ser tecnicamente satisfatório, decorrente do tempo entre a coleta da bolsa em Canoinhas e o processamento em Joaçaba, impossibilitando a produção de concentrado de plaquetas, gerando somente concentrado de hemácias e plasma comum. Este plasma não deve ser utilizado na terapia transfusional sendo enviado à indústria para produção de hemoderivados, porém com a irregularidade de recolhimento por parte da Hemobrás e a ausência de espaço físico para acondicionamento (freezeres com temperatura inferior a -20°C) muitas bolsas de plasma são descartadas.

 Os fatos apontam, portanto, para o encerramento das atividades da Unidade de Coleta de Canoinhas, a partir de 02 de janeiro de 2017, estando autorizado pela Secretaria de Estado da Saúde por meio do Contrato de Gestão 01/2016 do HEMOSC publicado em 28/11/2016. A decisão também está em consonância com o Plano Estadual de Sangue e Hemocomponantes elaborado pela Hemorrede e demais participantes do PlanejaSangue, evento promovido pelo Ministério da Saúde.

O quantitativo diário coletado em Canoinhas será compensado nas demais estruturas da Hemorrede, se necessário, de modo que o fechamento da Unidade não impacte nos estoques de sangue.

Fonte: Rádio Clube

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »