27/08/2015 às 09h06min - Atualizada em 27/08/2015 às 09h06min

Pesquisadores da UnC Mafra encontram fósseis de lagarto de 80 milhões de anos

jmais

Os pesquisadores do Centro Paleontológico (Cenpaleo) da Universidade do Contestado, Universidade de Alberta (Canadá) e Museu Nacional (UFRJ), anunciaram nesta quarta-feira, 26, a descoberta de um fóssil até então inédito no Brasil.

A pesquisa foi publicada na revista Nature Comunication. Trata-se de um lagarto com aproximadamente 80 milhões de anos, encontrado na cidade de Cruzeiro do Oeste, no estado do Paraná, denominado de gueragama sul-americana.

Segundo o geólogo Dr. Luiz Carlos Weinschütz, do Cenpaleo da Universidade do Contestado, campus de Mafra, coordenador dos trabalhos de campo, “o lagarto viveu entre 87 a 75 milhões de anos, grande parte do centro-oeste, sudeste e sul do Brasil que compunham um grande deserto, conhecido hoje na comunidade geocientífica como Deserto Caiuá. A espécie habitava o entorno de possíveis áreas úmidas, como oásis, convivendo com tapejarídeos (grupo de pterossauros) como a espécie Caiuajara drobuskii, descrita para o mesmo local”.

Para o paleontólogo do Cenpaleo, Everton Wilner, “a qualidade de preservação do exemplar, que é composto por uma mandíbula esquerda com dentes medindo aproximadamente 18 mm em seu comprimento maior, e outros pequenos fragmentos de maxilar e dentes, compõem uma das amostras de idade cretácea mais completa para este grupo. Tal fato possibilitou, além da descrição de uma nova espécie a construção de um estudo filogenético completo”.  Wilner ainda ressalta que graças a esse tipo de integração que há entre universidades brasileiras e estrangeiras é possível desenvolver com grande envergadura o entendimento sobre o passado da vida na Terra, visto que cada especialidade dentro da paleontologia é bem vinda para a construção do conhecimento, não apenas acadêmico-científico, mas também social.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »